Programe_CE: alunos irão aprender linguagem de programação em escolas estaduais

2 de setembro de 2021 - 16:54

Julianna Sampaio e Bruno Mota - Texto
Carlos Gorila - Fotos

Promover o ensino da linguagem de programação e, assim, ampliar as perspectivas acadêmicas e profissionais dos estudantes cearenses. Este é o objetivo do Programe_CE, iniciativa do Governo do Ceará voltada às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral (EEMTIs) da rede pública estadual. A ação foi lançada nesta quinta-feira (2), em solenidade realizada na EEMTI Romeu de Castro Menezes, em Caucaia, com a presença da secretária da Educação, Eliana Estrela, e do cientista chefe da Educação, Jorge Lira. O evento foi transmitido pelo canal da Coordenadoria de Formação Docente e Educação a Distância no YouTube.

O Programe_CE é um projeto da Secretaria da Educação (Seduc), em parceria com a Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) e o Programa Cientista Chefe. Por meio da oferta das eletivas de programação, busca-se proporcionar novos conhecimentos e habilidades para que os estudantes tenham mais oportunidades de ingresso no Ensino Superior e no mercado de trabalho.

Eliana Estrela ressalta a participação direta de alunos e professores na execução das atividades. “Pensamos em projetos e políticas com o objetivo de proporcionar aos nossos estudantes a oportunidade de vivenciar experiências novas. A escola é um lugar de construção de sonhos e conquistas. Procuramos formas de auxiliar os alunos a realizá-los e, por isso, investimos em ações como esta, que favorecem a aprendizagem e a relação com o mercado de trabalho”, aponta a secretária.

Abrangência

O projeto-piloto do Programe_CE terá início neste mês, em 25 EEMTIs distribuídas em todas as Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (Credes), contemplando 2 mil estudantes da 1ª série do Ensino Médio. Cada escola receberá 20 novos computadores para incrementar os Laboratórios de Informática onde serão realizadas as aulas.

O aluno Luís Gustavo Pereira, que cursa a 1ª série na EEMTI Romeu de Castro, revela grande expectativa quanto à formação. “Somos agraciados com um curso que irá somar ao nosso currículo e garantir um futuro mais promissor a mim e a meus colegas. Nossos objetivos podem ser conquistados se acreditarmos em nós mesmos. Agradecemos a oportunidade dada e vamos fazer valer a pena”, projeta o jovem.

O professor Robson Palhano, que leciona no Laboratório de Informática da EEMTI Romeu de Castro, lembra que o Programe_CE proporciona uma certificação de competências que são bastante valorizadas na sociedade atual.

“Como professor da área, reconheço a importância da ação para os alunos. Assim, o Governo do Ceará amplia o uso das tecnologias na escola e fortalece o aprendizado da Matemática, disciplina relacionada à programação, além de estimular a permanência dos alunos na escola. Esse projeto só vem auxiliar a promover a equidade, ratificando o itinerário formativo”, destaca o professor.

As disciplinas eletivas serão divididas em três módulos até dezembro de 2022. No segundo semestre do próximo ano, serão ofertadas, durante cinco meses, bolsas para cada estudante matriculado nas eletivas, incentivando o intercâmbio em universidades e institutos. Ao término da 3ª série do Ensino Médio, os alunos receberão uma certificação em Ciência de Dados e Linguagem de Programação e também serão convidados a demonstrar os conhecimentos adquiridos nas eletivas durante feiras realizadas com parceiros da área de tecnologia.

As aulas do primeiro ciclo do Programe_CE serão ministradas por bolsistas de Tecnologia da Informação selecionados por meio de edital da Funcap.

“Vamos fazer com que os nossos meninos aprendam a ser programadores e saiam da escola com uma profissão. Tenho certeza de que será um sucesso”, aposta a coordenadora da Crede 1, Geovanda Mourão.

Formação de professores

Além de fortalecer o aprendizado dos estudantes, o projeto também vai ofertar especialização em linguagem de programação para 100 professores da rede estadual. O objetivo é que, ao término da pós-graduação, os docentes possam ministrar as disciplinas eletivas em suas escolas de origem, aumentando o acesso de mais estudantes ao conhecimento da Ciência de Dados e Linguagem de Programação.

Jorge Lira enaltece a aproximação entre a universidade e a educação básica. “Vivemos a concretização de um sonho. Os alunos que irão trilhar este caminho são os condutores do futuro. O pensamento computacional não é apenas uma opção, mas uma competência essencial. O mundo pós-pandemia irá exigir muito mais habilidades, e estamos nos antecipando, de forma estratégica, ao realizar este processo”, considera o cientista chefe da Educação.